5 DICAS PARA UM SEGUNDO REGRESSO ÀS AULAS, QUE SE QUER TRANQUILO

5 DICAS PARA UM SEGUNDO REGRESSO ÀS AULAS, QUE SE QUER TRANQUILO

Agora que todos os alunos estão de regresso às aulas presenciais, precaução e prevenção são as palavras de ordem, quando ainda vivemos tempos de pandemia.

Para além dos óbvios uso de máscara, trazer um gel desinfetante na mochila ou evitar brincadeiras de contacto físico, há outras preocupações que devem estar bem presentes no dia-a-dia de pais e alunos.

Deixamos-lhe cinco que deve ter sempre bem presentes.

1 – Não faça as tarefas que o seu filho pode fazer sozinho

Muitas vezes, durante o processo de aprendizagem, as crianças demoram algum tempo para realizar uma nova actividade, como escovar os próprios dentes, por exemplo. É comum que, no dia-a-dia, os pais acabem por fazer as tarefas pelos seus filhos para poupar tempo. No entanto, esta atitude acaba por ser prejudicial para a autonomia dos mais pequenos;

2 – Não confunda ajuda com cuidado excessivo

As crianças devem ser encorajadas, de acordo com a idade, a fazerem algumas tarefas sozinhas com segurança e desenvoltura. No entanto, haverá outras tarefas em que precisarão, naturalmente, de ajuda. Saber identificar cada caso e permitir que as crianças caminhem por si próprias é fundamental para desenvolver a independência;

3 – Permita que a criança encontre soluções para os próprios problemas

Cada situação que a criança precisa de resolver é uma oportunidade para usar a sua criatividade e pensar sozinha em como solucionar a questão. Este processo de tomada de decisão e escolhas é imprescindível para o seu futuro. É importante deixar que a criança perceba e acredite no seu potencial, pois só assim se sentirá confiante;

4 – O seu filho precisa de se sentir seguro para progredir

Cuidado com as reprimendas. Lembre-se que a criança está a aprender. Quando for necessário fazer uma advertência, evite usar um tom negativo ou imposições. No método Kumon, reforçamos bastante a importância do uso do elogio. Quando se encontram pontos concretos para elogiar, a criança percebe que está a fazer progressos e sente-se encorajada a seguir em frente;

5 – Estimule a resiliência

Quando a criança não conseguir realizar uma actividade de imediato, sugira que tente de novo. Assim, esta compreende que vai ter outras hipóteses, reagindo positivamente e aprendendo com as situações. Confie na capacidade que seu filho possui de resolver os próprios problemas!

A aprendizagem é um processo de tentativa e erro, em que a participação positiva dos pais é essencial. Deixar claro que está por perto, caso a criança precise de ajuda, fará com que ela se permita arriscar um pouco mais e tenha mais confiança em si mesma.

Este tipo de pensamento pode ser aplicado também aos estudos. No método Kumon, a autonomia é uma característica muito valorizada. Ao proporcionar ao aluno a experiência de poder estudar sozinho, e ensiná-lo a conseguir, são criadas condições para que ele supere suas dificuldades, abrindo novos caminhos para o futuro.

Fonte: Interdomicilio com Marketeer

No Comments

Post A Comment

6 + 9 =